Publicado em 28 de janeiro de 2019

É tempo de sol, praia, piscina e de… conjuntivite. No verão, ela costuma ser mais recorrente, por ter seu contágio facilitado através da água da praia, piscina, clubes e outros.

Mas o que é conjuntivite?  

A conjuntivite tem esse nome por ser uma inflamação na conjuntiva, membrana transparente e fina que reveste a frente do nossos olhos e o interior das pálpebras. Pode afetar apenas um ou os dois olhos e durar de uma semana a 15 dias.

Suas causas são muitas, como: infecção bacteriana ou viral, alergias ou uma irritação pontual. A conjuntivite infecciosa costuma ser a mais grave, caso não seja tratada a tempo por um dermatologista ou clínico geral.  

Outros cuidados simples e  básicos de higiene também previnem o contágio de conjuntivite, como: lavar bem as mãos, evitar tocar os olhos com as mãos sujas, não compartilhar toalhas em clubes, praias e piscinas, usar lentes de contato durante muito tempo, etc. Além disso, algumas doenças podem predispor o nosso organismo à conjuntivite, como herpes, doenças autoimunes ou virais.

Confira abaixo os principais sinais da conjuntivite e fique atento à saúde dos seus olhos:

– Olhos  avermelhados e lacrimejantes;

– Muita ardência e coceira nos olhos;

– Sensação de cisco nos olhos;

– Maior sensibilidade ou dor no olho infectado ao olhar para a luz;

– Pálpebras inchadas e  às vezes grudadas ao acordar;

– Saída de secreção amarelada dos olhos.

Ao apresentar esses sintomas, não se automedique com colírios comprados em farmácia. O correto é procurar um médico imediatamente.  

 

Conhecendo os três tipos de conjuntivite:

 

Conjuntivite Infecciosa

A conjuntivite infecciosa costuma ser o tipo mais comum. Contagiosa, pode ser viral, bacteriana ou fúngica.  Pode afetar apenas um ou os dois olhos. Normalmente, os sintomas costumam ser: olhos vermelhos e lacrimejantes e secreção (clara ou amarelada)

Conjuntivite Alérgica

A conjuntivite alérgica é proveniente de alergias, principalmente por poeiras, produtos químicos, poluentes, fumaça, cloro de piscinas, produtos de limpeza ou de maquiagem, etc. Não é contagiosa.

 

Conjuntivite Tóxica

A conjuntivite tóxica  acontece quando nossos olhos entram em contato direto com algum produto químico, como produtos de limpeza, produtos de beleza, inseticidas, etc. Esse tipo de conjuntivite não é muito comum, porém é muito perigosa. Deve ser tratada o mais rápido possível com o médico para não trazer danos à visão.

 

Tratamento

A forma mais eficaz de tratar a conjuntivite é o tratamento precoce prescrito pelo médico oftalmologista ou clínico geral. As pessoas que usam lentes de contato precisam ter mais cuidados com os olhos e pararem de usar as lentes, assim que aparecerem os sintomas.

Bebês também podem pegar conjuntivite, porém o tratamento deve ser realizado pelo oftalmologista ou pediatra de acordo com o tipo de conjuntivite. Na maioria das vezes a conjuntivite é simples, mas é importante levar o bebê ao pediatra porque, em alguns casos, ela pode levar à meningite ou a bronquite.

Em crianças, a conjuntivite também merece uma atenção especial, pois se a infecção for grave, pode deixar cicatrizes na córnea da criança.

 

Essas foram algumas informações do MedPoint sobre os cuidados com a conjuntivite. Se você deseja marcar uma consulta, ligue para (21) 3576-3747 e agende com um dos nossos  dermatologistas ou agende aqui pelo site.

 

Aceitamos planos de saúde. Consulte o nosso atendimento e converse com um de nossos dermatologistas infantis ou pediatras. Temos consultas particulares acessíveis e reembolsáveis pelo seu plano.

Estamos localizados atrás do Prezunic e o estacionamento é gratuito.

Endereço: Rua Professora Luíza Nogueira Gonçalves, 350 – Bloco 2 – sala 201 a 235 – Recreio dos Bandeirantes.

 

Lembramos que essas informações possuem caráter educativo e somente um médico poderá diagnosticar doenças e indicar os tratamentos adequados.

Voltar